cartas que chovem do céu

1-O meu desejo é que vós e todos os cristãos sejam mouros No tempo em que se uniam esforços para combater a ameaça turca, também choviam cartas do céu. Neste caso, uma série de correspondência imaginária que Fernando o Católico teria travado com todos os povos do mundo, a fim de se unirem em torno […]

Cervo do monte a água volvia

Ilustração The Queen Mary Psalter, de acordo com Bestiário Divino de Guilherme de Clerc O veado é inimigo das cobras como Cristo do Demo. Quando um veado dá com um buraco onde se esconde uma cobra, atira-lhe com água, lança-lhe o bafo mortífero para dentro, obrigando o réptil a sair do covil e depois mata-o. […]

Soldadeiras

Desque la cantadera dize el cantar primero, Siempre los pies bullen, e mal para el pandero… Texedor e cantandera nunca tienen los pies quedos, En telar e en la dança siempre bullen los dedos Arcipreste de Hita, Libro de Buen Amor, séc.XIV Cadeiral da catedral de Sevilha, dançarinos mouriscos, (1464-1478) Descendentes das puella gaditanae, que […]

Árvores da Vida

“este movimento circular não necessita de pernas, o universo foi criado sem pernas nem pés” Platão, Timeu A Árvore da Vida corresponde ao centro cósmico de um universo perfeito e circular, no sentido em que Platão já havia descrito no Timeu. Santa Maria de Penamacor, em Lugo, finais séc.XII No Jardim do Éden existiam duas […]

O abade de Suger e a reconstrução de Saint-Denis (séc.XII)

O abade Suger (c. 1081-1151), conselheiro dos reis Luís VI e Luís VII, pretendeu fazer da igreja abadia de S. Dinis um templo digno da dinastia que servia. Para este fim, dirigiu e orientou as obras de reconstrução em todos os seus pormenores, tendo o cuidado de se rodear dos melhores técnicos e operários da […]

A encarnação do visível: o visual

«(…)quando, penetrado pelo encantamento da beleza da casa de Deus, a sedução das gemas multi-cores me leva a reflectir, transpondo o que é material para o que é imaterial, sobre a diversidade das virtudes sagradas, então parece-me que me vejo a mim mesmo residir como em realidade em qualquer estranha região do universo, que não […]

O hábito não faz o monge

Hoje bate-se palmas e toca-se música rock démodé nos ofícios católicos, mas as igrejas já conheceram muita coisa para além da oração recatada ou da missa em latim. Nas épocas mais antigas os templos eram utilizados para uma série de práticas sociais, desde os actos de julgamento no alpendre, aos contratos mercantis e outras actividades […]

A decoração do Românico

“S. BERNARDO DE CLARAVAL CONDENOU OS EXCESSOS DECORATIVOS DAS IGREJAS DO SEU TEMPO Numa carta dirigida (entre 1122 e 1125) a Guilherme, abade de St Thierry, S. Bernardo condenou a decoração exagerada do românico seu contemporâneo. Desta atitude derivou a adopção de um gótico austero e depurado que a Ordem de Cister introduziu nas regiões […]

Paradeisos órfico

[42] XLII TO THE SEASONS [HORAI] The Fumigation from Aromatics.Daughters of Jove [Zeus] and Themis, seasons bright, Justice [Dike], and blessed Peace [Eirene], and lawful Right [Eunomia], Vernal and grassy, vivid, holy pow’rs, whose balmy breath exhales in lovely flow’rs All-colour’d seasons, rich increase your care, circling, for ever flourishing and fair: Invested with a […]

S. Martinho de Dume

E aconteceu no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus. 2 No quinto dia do mês, no quinto ano do cativeiro do rei Jeoiaquim, 3 Veio expressamente a palavra do SENHOR […]